Como desligar do trabalho nas férias


17 Agosto 2021

Passamos o ano inteiro a dizer que precisamos de férias. E depois chegamos às férias e não conseguimos desligar. A nova tendência do teletrabalho, trazida pela pandemia, não veio ajudar nada. Habituámo-nos a estar disponíveis quase a 100%. Os horários de trabalho não existem, estamos sempre a espreitar os emails, a responder a mensagens, a atender telefonemas fora de horas… E chegamos às férias com dificuldade em simplesmente… estar de férias.

Vivemos numa cultura e numa sociedade onde a norma é estarmos sempre “on”, sempre ligados, sempre conectados. A nossa vida gira à volta de um pequeno ecrã (o do telemóvel), desde o momento em que nos levantamos até à hora de nos deitarmos. E isso torna ainda mais difícil o processo de “desligarmos” quando queremos recarregar baterias. Não é preciso dizer que isto afecta bastante a nossa saúde física e mental, pois não?

Neste artigo, deixo algumas dicas para o ajudarem a desligar do trabalho e a aproveitar ao máximo as suas férias.

ANTES DE IR DE FÉRIAS:

1 – Deixar tudo o mais organizado possível

Sim, isso significa um pouco mais de trabalho antes de ir de férias, mas vai compensar. O ideal é começar vários dias ou mesmo semanas antes de partir. Dependendo do tipo de trabalho que tem, faça uma lista de tudo o que tem a fazer. Atenção: isso não significa trabalhar mais horas antes de ir de férias. Significa organização e planeamento: sabendo quais as tarefas que ainda tem de desempenhar ou os projectos que tem de finalizar será mais fácil organizar a sua agenda e delegar funções e responsabilidades (já lá vamos).

Além disso, haverá sempre tarefas que não são prioritárias e que podem esperar para depois de vir de férias. E, se tiver identificado quais são, quando voltar ao trabalho, já tem uma lista para saber por onde começar.

2 – Usar o “out-of-office”

Esta funcionalidade dos emails foi criada para alguma coisa… Mas muitas vezes é ignorada ou não é usada da melhor maneira. Se o seu trabalho passa muito pela utilização do email, use o “out-of-office”. Não só quando vai de férias, mas até mesmo quando se ausenta apenas um dia ou dois para uma “escapadinha”.

O ideal é referir sempre o período em que vai estar ausente e deixar um contacto alternativo. Quanto mais detalhado for, melhor: pode, por exemplo, indicar contactos diferentes para diferentes projectos. Em alternativa, pode pedir a um colega que gaste cinco minutos diariamente a ver a sua caixa de email e a sinalizar as mensagens mais importantes. Quando ele for de férias, é a sua vez de o fazer.

Isto vai trazer-lhe paz de espírito: se houver algo verdadeiramente importante para ser tratado, será, mas não por si. Se não for importante, acredite que pode esperar para depois das férias.

3 – Delegar responsabilidades e tarefas

Delegar é fundamental para assegurar que tudo o que é verdadeiramente essencial continuará a ser feito mesmo sem a sua presença e, sobretudo, para que possa realmente desligar durante as férias. É fácil convencermo-nos de que temos de ser nós a tratar daquele assunto, que só nós sabemos, ou até que somos insubstituíveis. Mas nada disso é verdade.

Poderá também ser útil pôr o seu chefe ao corrente desta sua gestão pré-férias. Se ele souber que temas são realmente urgentes ou os que podem esperar, bem como quem está a “substituí-lo” caso surja algo, será menos provável que o incomode com telefonemas ou mensagens enquanto está na praia.

A verdade é que há pessoas que não desligam nas férias porque não querem ou não conseguem (os chamados “workaholics”) e os que não desligam porque não as deixam. Antes de ir, tenha uma conversa clara com os seus colegas e chefe e peça a sua colaboração para que as férias possam decorrer normalmente, ou seja, sem trabalho à mistura. Algo que pode ajudar neste processo é partilhar os seus planos. Se os outros souberem o quanto está entusiasmado com aquela viagem ou em se reunir com a família, talvez tenham mais pruridos em incomodá-lo sem razão (isto partindo do princípio que são bons colegas…).

No entanto, se ainda assim isso acontecer, faça um esforço: não responda de imediato ou atenda logo o telefonema. Espere um bocado e envie uma mensagem de texto a dizer que a rede de telemóvel está fraca e a sugerir que contacte outro colega se for urgente. Para bom entendedor, deverá bastar.

4 – Deixar o sentimento de culpa em casa

Isto é fundamental e só depende mesmo de si. É frequente sentirmos uma espécie de sensação de culpa ao ir de férias e deixar o trabalho a meio. Mas acha que isso faz sentido? Nada é assim tão importante que mereça interromper o seu merecido descanso, nem ninguém é insubstituível. Se tiver estas ideias bem presentes na sua cabeça, será mais fácil ir de férias sem culpa.

Quando estiver quase a agarrar no telemóvel para abrir o email ou responder àquela mensagem de trabalho, lembre-se dos seus objectivos e motivações para as férias. Quer descansar? Divertir-se? Passar tempo com a família e os amigos? Relaxar? Responder a solicitações de trabalho vai ajudá-lo nisso? Termos bem presente o que queremos retirar das nossas férias ajuda a não perdermos o foco.